Image from Virgin Galactic

Florida Review Magazine

Magazine, Brasileiros nos EUA, Florida, Moda, Beleza, Imóveis, Turismo, Artes

Tech ReviewTecnologiaTrends

Filantropos Richard Branson, Jeff Skoll e Strive Masiyiwa se uniram para ajudar nações africanas

Image from Virgin Galactic

Fonte Virgin Unite

Masiyiwa, co-fundador da Fundação Higherlife, foi recentemente nomeado enviado especial da União Africana para mobilizar a resposta do setor privado à pandemia do COVID-19.

Essa iniciativa começará com a produção de mil ventiladores de ponte, um projeto que foi desenvolvido gratuitamente por engenheiros da Virgin Orbit e recebeu recentemente uma autorização de uso emergencial da US Food and Drug Administration (FDA). Ele foi projetado com um preço significativamente mais baixo que um ventilador normal.

Os parceiros também estão discutindo com a Virgin Galactic e a The Spaceship Company sobre o protótipo do capacete de oxigênio. Os capacetes de oxigênio ajudam a abrir os alvéolos nos pulmões e atrasam ou previnem a Síndrome do Desconforto Respiratório Agudo (SDRA).Richard Branson e o Virgin Group têm uma profunda conexão com a África. A Virgin Unite, a fundação empreendedora do Virgin Group, está apoiando projetos em todo o continente, incluindo Last Mile Health, que está mobilizando agentes comunitários de saúde para combater a pandemia. A África do Sul também abriga empresas da Virgin, incluindo Virgin Active, Virgin Money e Virgin Mobile, e a Virgin Atlantic voa para a África do Sul e Nigéria.

“Temos a honra de trabalhar em parceria com Strive, Jeff e a equipe da Invicta para obter os ventiladores de ponte e capacetes de oxigênio necessários para países da África”, disse Richard Branson. “Estou tão orgulhoso das equipes da Virgin Orbit e da Virgin Galactic que imediatamente desenvolveram seus conhecimentos de engenharia para criar soluções inovadoras e de baixo custo para salvar vidas. Nossa fundação, a Virgin Unite, continuará apoiando essa parceria e trabalhando com seus outros parceiros, como a Last Mile Health, que está mobilizando milhares de agentes comunitários de saúde, para fazer o que pudermos para ajudar a achatar a curva na África. ”

Masiyiwa, que também é fundador e presidente do grupo Econet Global, disse: “Encontramos uma grande empresa sul-africana chamada Invicta, que pode produzir em massa esses ventiladores de ponte e capuzes de oxigênio. Qualquer país que os queira pode comprá-los a um preço dessa empresa. ”

Os filantropos se uniram para garantir pedidos iniciais, garantindo que os dispositivos possam chegar rapidamente aos profissionais de saúde em todo o continente para salvar vidas. Esta será a primeira de muitas inovações que serão fabricadas, localmente na África, para atender às necessidades de mais de 1,2 bilhão de pessoas, que enfrentam o ataque desta pandemia.

Jeff Skoll disse: “O escopo global desta pandemia requer uma resposta urgente e coordenada. Este é um exemplo tangível de como o trabalho conjunto nos leva mais longe e mais rápido em nome daqueles que merecem acesso ao EPI e aos dispositivos de respiração assistida, mas foram excluídos dos mercados globais de compras. Consideramos uma honra trabalhar com Strive, Richard e o CDC da África nesse esforço. ”

Masiyiwa também reuniu uma equipe para criar uma plataforma on-line para gerenciar a aquisição global de equipamentos médicos tão necessários, incluindo EPI. Este será lançado em parceria com o CDC africano antes do final de maio.

Em 2014-16, a União Africana, em parceria com várias organizações globais, liderou com sucesso a resposta ao Ebola na África Ocidental, impedindo-o de tirar milhões de vidas e se espalhar para o resto do mundo. Sua experiência será crítica na resposta à pandemia do COVID-19 e no fortalecimento dos sistemas de saúde em todo o continente.


Philanthropists Richard Branson, Jeff Skoll and Strive Masiyiwa have teamed up to help African nations

Mr Masiyiwa, co-founder of Higherlife Foundation, has recently been named an African Union Special Envoy to mobilise the private sector response to the COVID-19 pandemic.

This initiative will start with the production of 1,000 bridge ventilators, a design that was developed for free by engineers at Virgin Orbit and has recently received emergency use authorisation by the US Food and Drug Administration (FDA).  It is designed with a price significantly lower than a normal ventilator.

The partners are also in discussions with Virgin Galactic and The Spaceship Company regarding the oxygen helmet prototype. Oxygen helmets help open up the alveoli in the lungs, and delay or prevent Acute Respiratory Distress Syndrome (ARDS). 

Richard Branson and the Virgin Group has a deep connection with Africa. Virgin Unite, the Virgin Group’s entrepreneurial foundation, is supporting projects across the continent, including Last Mile Health, who are mobilising community health workers to fight the pandemic. South Africa is also home to Virgin companies including Virgin Active, Virgin Money and Virgin Mobile, and Virgin Atlantic flies to South Africa and Nigeria. 

“We’ve been honoured to work in partnership with Strive, Jeff and the team at Invicta to get much needed bridge ventilators and oxygen helmets to countries across Africa,” Richard Branson said. “I’m so proud of the teams at Virgin Orbit and Virgin Galactic who immediately pivoted their engineering expertise to create low-cost, innovative solutions to save lives. Our foundation, Virgin Unite, will continue to support this partnership and work with its other partners, like Last Mile Health who are mobilising thousands of community health workers, to do what we can to help flatten the curve in Africa.”

Mr Masiyiwa, who is also founder and Group Chairman of Econet Global, said: “We have found a major South African company called Invicta that can mass produce these bridge ventilators and oxygen hoods. Any country that wants them can buy them at cost from that company.”

The philanthropists have come together to secure initial orders, ensuring that the devices can quickly reach healthcare professionals across the continent to save lives. This will be the first of many innovations that will be locally manufactured in Africa to serve the needs of over 1.2 billion people facing the onslaught of this pandemic.   

Jeff Skoll said, “The global scope of this pandemic requires an urgent and coordinated response. This is a tangible example of how working together gets us farther, faster on behalf of those who deserve access to PPE and assistive breathing devices but have been boxed out of the global purchasing markets. We consider it an honour to work with Strive, Richard, and the Africa CDC on this effort.”

Mr Masiyiwa has also pulled together a team to build an online platform to manage global procurement of much-needed medical equipment, including PPE. This will be launched in partnership with the African CDC before the end of May. 

In 2014-16, the African Union in partnership with a range of global organisations, successfully led the response to Ebola in West Africa, stopping it from taking millions of lives and spreading to the rest of the world. Its expertise will be critical in responding to the COVID-19 pandemic and in strengthening health systems across the continent. 

Comment here

X